Páginas

domingo, 29 de abril de 2018

Agosto em Piracicaba

   Confira algumas ocorrências no mês de agosto, na história de Piracicaba

   - Em 5 de agosto de 1866 houve grande manifestação em favor a José Ferraz de Camargo, por ocasião de sua nomeação para tenente-coronel da Guarda Nacional
   - No dia 3 de agosto de 1868 chega a Piracicaba o Padre Galvão que havia partido para São Paulo a fim de providenciar para si uma dentadura ...
   - Dia 26 de agosto de 1868 p padre Joaquim Cypriano despede-se da Igreja de Piracicaba por ter sido nomeado vigária da vara.
   - No dia 1º de agosto de 1883 inaugura-se na cidade o Hotel Marques
   - Ironia do destino. Dia 12 de agosto de 1887 é sepultada a mãe de Gaspar Fessel, na ocasião, zelador do cemitério da cidade.
   - Em 7 de agosto de 1896 é entregue à Santa Casa o necrotério da cidade, cuja construção foi bancada pelo major Antonio Barboza Ferraz Júnior.

domingo, 25 de março de 2018

Natal Meira Barros


Natal Meira Barros nasceu em Piracicaba no ano de 1914 e faleceu em 1932. Voluntário piracicabano na Revolução Constitucionalista de 1932, um dos mortos em combate.

Filho do negociante Josué Meira Barros e de Bianca Buldrini de Barros, proprietários de bar e armazém à r. Prudente de Moraes, na esquina da r. do Rosário.

Tinha vários irmãos: Julieta D’Abronzo, esposa do comendador Humberto D’Abronzo, Judith, Otávio, Luiz, Ivone e Romeu Meira Barros, pai de António Meira Barros. Há uma travessa Natal Meira Barros, no bairro Higienópolis. Um antepassado dos Buldrini, Natale Buldrini, era dono de armazém e venda na rua do Porto, por ocasião da publicação do “Almanak” de Camargo (1900).

Romeu Meira Barros (Buldrini de Barros), vereador em Piracicaba de 1952 a 1955, foi proprietário do tradicional armazém Mercadinho do Porto no n° 1221 da avenida Beira Rio e dá nome a uma praça da avenida. O armazém passou a ter Nelson Buldrini como dono, nas últimas décadas.

Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.

quarta-feira, 14 de março de 2018

Setembro em Piracicaba

   Alguns fatos históricos que ocorreram sem setembro na cidade de Piracicaba

   Dia 1º de setembro de 1865 caiu uma parede do teatro da cidade, matando um cavalo que por ali pastava .... Não sabe-se qual e onde estava este teatro.
   Em 1875, no dia 22 falece Miguel Archanjo Benício Dutra.
   No dia 15 de setembro de 1878, no Rio de Janeiro, casa-se o dr. Cezário Motta.
   No dia 22 de setembro de 1878 visita a cidade a Majestade com sua família que partem no dia 24 seguinte. Hospedaram-se com o Barão de Rezende.
   Em 1882, no dia 24, em São Pedro, Antonio Teixeira de Barros deu um tiro em Manoel de Camargo, julgando que este era macuco (andarilho...)
   Já em 1890, no dia 13, faz-se a primeira eleição depois da proclamação da República. Piracicaba deu um senador e um deputado, os doutores Prudente e Manoel de Moraes Barros.
   Em setembro de 1893, é feita a primeira experiência com a luz elétrica. No mesmo ano, no dia 6, inaugura-se a iluminação pela eletricidade no município. Também no mesmo ano, dia 14, há registro de uma grande geada na cidade.
   Em 9 de setembro de 1898 fogem nove presos da cadeia.


Prudente de Moraes por Almeida Júnior
 

domingo, 11 de março de 2018

José Ferraz de Camargo

   José Ferraz de Camargo era filho de José Ferraz de Camargo e Maria da Annunciação Camargo. Nasceu em Itu, no dia 18 de outubro de 1822 e faleceu em 27 de novembro de 1894. Veio a Piracicaba com oito anos.
   Ainda rapaz entrou para o serivço de lavoura como feito no sítio de Ignácio Ferreira e depois passou para o sítio do tenente Chicano onde administrava um parente seu e mais tarde, trabalhou como feito no engenho do Monte Alegre ganhando cerca de 100 réis por dia.  No Monte Alegre trabalhou sem nunca faltar.
   Em 1834, casou-se em Capivari com Gertrudes Ferraz de Campos e começou a administrar o sítio da sogra. Ficou pouco naquela cidade indo administrar o Engenho d'Água Santa, de propriedade do dr. Bento de Barro, mais tarde Barão de Itú. Durante esta administração falece seu pai e então ele comprou a parte que pertencia aos irmãos do sítio de seu pai, dirigido anos mais tarde por seu neto José Barboza Ferraz. Deixa então o Engenho d'Água Santa. Começou a dedicar-se a sítio seu sendo considerado um lavrador de muita aptidão. Residiu sempre nesta sua propriedade e só depois de idoso passou a morar na cidade.
   Foi um dos mais influentes e respeitados chefes do Partido Liberal e, em consequência, exerceu muitos cargos de confiança do governo, sendo por isso nomeado tenente-coronel da Guarda Nacional e mais tarde coronel reformado durante a República.
   Na sua vida de família passou por vários entraves inclusive enviuvando-se por quatro vezes, vencendo sempre estas vicissitudes.
   Era temperamental, com costumes reservados, pouco expansivo na linguagem. Sabia tão bem levar a vida familiar que os filho eram bons enteados e as madrastas mito estimadas por eles de tão boas mães que foram para com os filhos de Camargo.
   Faleceu em Piracicaba aos 82 anos com mais de 40 filhos.
   Com Gertrudes Ferraz de Campos, sua primeira esposa, teve os filhos Anna Ferraz de Camargo, Antonio Ferraz de Camargo, Ambrosina Ferraz de Camargo, Gertrudes Ferraz de Camargo e José Ferraz de Camargo.
   De seu segundo casamento com Antonia de Sampaio, filho de Manoel Soares Ferraz de Sampaio, teve: Manoel Ferraz de Camargo, Maria Ferraz de Camargo, Francisca Ferraz de Camargo e Francisco Ferraz de Camargo.



   Em seu terceiro casamento, com Francisca de Oliveira, filha, de Marcelino José Pereira e Antonia Rodrigues Leite, teve: Antonia Ferraz de Camargo, Maria Izabel Ferraz de Camargo, Alfredo Ferraz de Camargo, José Henrique de Camargo e João Baptista de Camargo.
   Do seu quatro casamento - com Eulália de Lacerda, filha do coronel Joaquim de Oliveira Lacerda de Rita de Oliveira - teve: Maria do Carmo Ferraz de Camargo, Maria Rita Ferraz de Camargo, Maria Eulália Ferraz de Camargo e Maria Flora Ferraz de Camargo.
   O "Almanak de Piracicaba para o Anno de 1990", de onde foi compilado este artigo, ressalta que "deixamos de nomear os recém-nascidos e os que faleceram na meninice os quaes junctos com os ácima citados perfaria uns 40 filhos; ainda uma vez queremos tributar a memoria do venerado patriarcha a homenagem que merecem as suas virtudes".

sábado, 3 de março de 2018

Bicentenário no Coronel Barbosa

As festividades do bicentenário de Piracicaba também foram realizadas no Clube Coronel Barbosa, ocasião em que o prefeito Luciano Guidotti recebeu o título de Cidade Mais Progressista do País.






quinta-feira, 1 de março de 2018

Outubro na história

  Piracicaba teve diversas ocorrência em outubro registradas pelos jornais locais.
  - No dia 4, em 1841, nasce Prudente José de Moraes Barros, depois doutor e primeiro cidadão civil que ocupou a presidência da República.
   - Em 1869, no dia 28, chega de Itú um trole (carroça) para Gabriel Eugenio de Camargo. Segundo o "Almanak de Piracicaba para o Anno de 1900", nesta época a notícia parece ser irônica, sendo que Piracicaba é que "exportava", então, os troles para Itú.
   - Dia 29 de outubro de 1873, infelizmente morreu o cavalo que a prazo de casamento comprou o dr. Melchert para Bento Barreto.
   - Dia 11 de outubro de 1876 surge "O Piracicabano", jornal de Joaquim Moreira Coelho.
   - 27 de outubro de 1889 inaugura-se a linha relefônica para Rio das Pedras.
   - Em 4 de outubro de 1894, parte para o Rio de Janeiro o dr. Prudente de Moraes para assumir a Presidência da República.
   - Dia 27 de outubro de 1895, no jardim público (Praça José Bonifácio), houve um tiroteio. Mas, felizmente erraram o alvo, segundo o "Almanak de Piracicaba para o Anno de 1900".
  - Em 1898, dia 4, inaugura-se o trabalho de esgoto da cidade na Rua do Porto.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Jardim da Cerveja - festa no bicentenário

As comemorações do bicentenário de Piracicaba, em 1º de agosto de 1967 encerraram-se com uma festividade no Jardim da Cerveja, contando com a presença de autoridades. Confira as fotos resgatadas pelo IHGP.







domingo, 18 de fevereiro de 2018

Exposição Filatélica e Numismática de Piracicaba

O Clube Cristóvão Colombo sediou a I EXFINUPI, aberta em 1º de agosto de 1967. Na época, o clube tinha apenas sua sede social, a qual estava situada no coração de Piracicaba, cruzamento das ruas Governador Pedro de Toledo com Prudente de Moraes. As fotos abaixo, resgatadas pelo IHGP, mostram que a exposição foi concorrida, contando com diversas autoridades.